Meu perfil
BRASIL, Sul, MARINGA, Homem, de 36 a 45 anos, Portuguese



Arquivos
 01/08/2010 a 15/08/2010
 16/07/2010 a 31/07/2010
 01/07/2010 a 15/07/2010
 16/06/2010 a 30/06/2010
 16/12/2009 a 31/12/2009
 01/12/2009 a 15/12/2009
 16/11/2009 a 30/11/2009
 01/11/2009 a 15/11/2009
 16/10/2009 a 31/10/2009
 01/10/2009 a 15/10/2009
 16/09/2009 a 30/09/2009
 01/09/2009 a 15/09/2009
 16/08/2009 a 31/08/2009
 01/08/2009 a 15/08/2009
 16/07/2009 a 31/07/2009
 01/07/2009 a 15/07/2009
 16/06/2009 a 30/06/2009
 01/06/2009 a 15/06/2009
 16/05/2009 a 31/05/2009
 01/05/2009 a 15/05/2009
 16/04/2009 a 30/04/2009
 01/04/2009 a 15/04/2009
 16/03/2009 a 31/03/2009
 01/03/2009 a 15/03/2009
 16/02/2009 a 28/02/2009
 01/02/2009 a 15/02/2009
 16/01/2009 a 31/01/2009
 01/01/2009 a 15/01/2009
 16/12/2008 a 31/12/2008
 01/12/2008 a 15/12/2008
 16/11/2008 a 30/11/2008
 01/11/2008 a 15/11/2008
 16/10/2008 a 31/10/2008
 01/10/2008 a 15/10/2008
 16/09/2008 a 30/09/2008
 01/09/2008 a 15/09/2008
 16/08/2008 a 31/08/2008
 01/08/2008 a 15/08/2008
 16/07/2008 a 31/07/2008
 01/07/2008 a 15/07/2008
 16/06/2008 a 30/06/2008
 01/06/2008 a 15/06/2008
 16/05/2008 a 31/05/2008
 01/05/2008 a 15/05/2008
 16/04/2008 a 30/04/2008
 01/04/2008 a 15/04/2008
 16/03/2008 a 31/03/2008
 01/03/2008 a 15/03/2008
 16/02/2008 a 29/02/2008
 01/02/2008 a 15/02/2008
 16/01/2008 a 31/01/2008
 01/01/2008 a 15/01/2008
 16/12/2007 a 31/12/2007
 01/12/2007 a 15/12/2007
 16/11/2007 a 30/11/2007
 01/11/2007 a 15/11/2007
 16/10/2007 a 31/10/2007
 01/10/2007 a 15/10/2007
 16/09/2007 a 30/09/2007
 01/09/2007 a 15/09/2007
 16/08/2007 a 31/08/2007
 01/08/2007 a 15/08/2007
 16/07/2007 a 31/07/2007
 01/07/2007 a 15/07/2007
 16/06/2007 a 30/06/2007
 01/06/2007 a 15/06/2007
 16/05/2007 a 31/05/2007
 01/05/2007 a 15/05/2007
 16/04/2007 a 30/04/2007
 01/04/2007 a 15/04/2007
 16/03/2007 a 31/03/2007
 01/03/2007 a 15/03/2007
 16/02/2007 a 28/02/2007
 01/02/2007 a 15/02/2007
 16/01/2007 a 31/01/2007
 01/01/2007 a 15/01/2007
 16/12/2006 a 31/12/2006
 01/12/2006 a 15/12/2006
 16/11/2006 a 30/11/2006
 01/11/2006 a 15/11/2006
 16/10/2006 a 31/10/2006

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 Zaniratti (política no cotidiano)
 Angelo Rigon
 Portal Estacao 13
 Ministério do Meio Ambiente
 Ibama
 João da Caixa
 historias ambientais
 Joka Madruga
 blog fonte do maracajá
 Blog do Valdeci
 Blog do Rubem Mariano
 Blog do Pegoraro
 Blog do Carlos Giovanni
 Blog da Lucimar
 Projeto EA/UEM




Blog do Marino
 


DESENVOLVIMENTO E MEIO AMBIENTE

google


O jornal britânico “The Guardian”, traz extenso comentário sobre o Brasil em que destaca o bom momento do país, mesmo diante de uma crise muito forte enfrentada pelos Estados Unidos da América. Porém, alerta sobre graves problemas ainda reinantes, dentre eles a questão ambiental. Vale a pena conferir. Marino Elígio Gonçalves.

 

 

 

Brasil 'se tornou ator econômico de peso', diz 'The Guardian'

Da BBC Brasil  - 14/03/2008 - 06h41 – UOL Notícias

Em um suplemento especial de 20 páginas publicado nesta sexta-feira, o jornal britânico "The Guardian" faz um balanço do Brasil e afirma que "mais conhecido pelo futebol, samba e sensualidade, ele se tornou um ator econômico de peso".

No caderno intitulado "Terra de Contrastes", o jornal faz uma análise dos setores de economia, agricultura, energia, saúde e cultura, além de um perfil do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da cidade de São Paulo, que chama de "a cidade do futuro".

Segundo o "Guardian", quando se pensa "na exuberância brasileira", a primeira coisa que vem à mente, dificilmente, será a economia, já que o Brasil "é a terra do Carnaval".

"Mas visualize isso: um país em que o fluxo de investimentos atingiu níveis recordes, onde a exportação de tudo, desde soja a biocombustíveis, está aumentando e onde a renda dos ricos e pobres está crescendo e impulsionando um boom de crescimento."

A reportagem afirma que o Brasil "parece ter entrado em uma nova fase de expansão sustentável que poderia, finalmente, destrancar o vasto potencial do país".

Segundo o jornal, os números vão "de bons a espetaculares: 1,4 milhão de empregos criados todos os anos; mais de US$ 100 bilhões em reservas (que excedem a dívida externa e tornam o Brasil credor internacional); 4,7% de inflação, o que é 'manso' pelos padrões brasileiros; 4% de crescimento econômico, e uma ligeira aproximação na diferença com a China. Ah, e no ano passado o mercado de ações cresceu em 60%".

Segundo analistas ouvidos pelo "Guardian", o crescimento é equilibrado e o país estaria menos vulnerável hoje.

"Analistas concordam que a forte demanda doméstica, a estabilidade financeira e exportações bem distribuídas internacionalmente oferecem alguma proteção contra o desaquecimento americano. Quando o mundo pega uma gripe, o Brasil não mais pega uma pneumonia."

O "Guardian" destaca que agora, além do samba e jogadores de futebol, o Brasil também exporta carros e aviões, notadamente aviões executivos e de passageiros da Embraer, mas afirma que apesar do crescimento, o país ainda enfrenta vastos problemas sociais e ambientais.

"Há um lado escuro do crescimento. Ambientalistas levantam o alarme de que o cultivo de cana e soja estão empurrando o rebanho de gado para o norte, na Amazônia, acelerando o desmatamento. As condições dos trabalhadores de algumas dessas plantações já foram comparadas à escravidão."

"O crescimento ainda provocou gargalos de infra-estrutura horrendos. Os engarrafamentos em São Paulo pioram a cada mês, os portos não conseguem acompanhar o ritmo do volume de navios e as viagens aéreas freqüentemente se tornam caóticas."

De acordo com políticos entrevistados pelo jornal, estes seriam problemas normais do processo de amadurecimento do país.

O "Guardian" ainda destaca a desigualdade entre ricos e pobres e a violência nas favelas: "A guerra de gangues e a brutalidade policial permanecem enraizadas aqui, bem como a extrema desigualdade. Algumas favelas, com sua legião de crianças de rua e barracos de madeira e plástico, poderiam passar pelas regiões mais empobrecidas da África subsaariana. Exceto pelo fato de que helicópteros sobrevoam a região, transportando os super-ricos para compras com hora marcada com Gucci e Jimmy Choo".

Críticos ouvidos pelo jornal ainda dizem que o crescimento do Brasil impressiona, mas é vazio, "como um carro alegórico de Carnaval, porque se apoia em condições globais benignas e no crescimento do crédito doméstico enquanto foge à difícil tarefa de construir uma economia competitiva".

O "Guardian" conclui comentando que o Brasil era conhecido como o país do futuro. "O futuro ainda não chegou, mas está mais perto agora do que já esteve em várias gerações."



Escrito por Marino às 08h20
[] [envie esta mensagem
]





A FORÇA DA VIDA

Circulou na Rede a matéria abaixo. A recebi da amiga Cleusa, da Terra Nova, de Curitiba.

O incrível se tornou realidade: a vida venceu a morte. Leiam, vejam e reflitam.

Marino Elígio Gonçalves

 



Escrito por Marino às 17h25
[] [envie esta mensagem
]





PANELAÇO

google: Laura de Jesus (ao microfone)

Abaixo segue a carta assinada pela ambientalista Laura de Jesus convocando a todos e todas para o Panelaço

do Alumínio. Vai ser em Curitiba, neste dia 14 (sexta), em frente à Superintendência do IBAMA.

 

 

COLEGAS,

 

EM CURITIBA, O ATO EM FRENTE AO IBAMA (Rua General Carneiro, entre as ruas XV de Novembro e Amintas de Barros, ao lado da Reitoria da UFPR - Centro) será no DIA 14 DE MARÇO DE 2008. - DIA INTERNACIONAL DE LUTA CONTRA BARRAGENS. A PARTIR DAS 09h30 (...)

 

PEDIMOS A TODOS QUE POSSAM ESTAR PRESENTES, TRAGAM SUAS FAIXAS, CARTAZES E OBJETOS DE ALUMÍNIO.

 

FAREMOS O "PANELAÇO DO ALUMÍNIO" E, PELO CEDEA - CENTRO DE ESTUDOS, DEFESA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL ESTAMOS LANÇANDO A CAMPANHA "NÃO COMPRE ALUMÍNIO DA CBA – ELE REPRESENTA EXCLUSÃO SOCIAL E DEGRADAÇÃO AMBIENTAL - DESTRUIÇÃO DO PATRIMÔNIO ESPELEOLÓGICO, PALEONTOLÓGICO E HÍDRICO DO PARANÁ E DE SÃO PAULO - AJUDE A DEFENDER E PRESERVAR O AQÜÍFERO KARST. ASSUMA VOCÊ TAMBÉM ESTA LUTA! A RESISTÊNCIA DO POVO DO VALE DO RIBEIRA JÁ DURA MAIS DE 20 ANOS".

 

Pedimos a todos que possam divulgar esta campanha EM TODO O MUNDO, favor ajudar. (...)

 

Vamos formar uma corrente mundial para cortar o mal pela raíz, ou seja, não alimentar o consumo de um produto que destrói a vida, a cultura, a história de um povo.

 

Não é justo que paguemos o preço da acumulação de capital de um grande grupo econômico já capitalizado - a CBA - o Grupo Votorantin.

 

Nem o Paraná, nem São Paulo, nem o Brasil precisam desta usina para se desenvolver. Ao contrário, esta usina vem representando um grande EMPECILHO AO DESENVOLVIMENTO DO VALE DO RIBEIRA PARANAENSE. GERA INSTABILIDADE SOCIAL e ECONÔMICA. ESTIMULA O ÊXODO RURAL. (...)

 

CONTAMOS COM O APOIO E A PARTICIPAÇÃO DE TODOS E TODAS!

 

UM GRANDE ABRAÇO,

LAURA JESUS DE MOURA E COSTA.

COORDENADORA GERAL DO CEDEA.

CONSELHEIRA NO CONSELHO NACIONAL DE RECURSOS HÍDRICOS - PELA SOCIEDADE CIVIL.



Escrito por Marino às 17h12
[] [envie esta mensagem
]





O VATICANO E OS PECADOS AMBIENTAIS

google

A matéria abaixo retrata o que o Vaticano considera como pecados da modernidade, com destaque às experiências no campo da bioética. O Vaticano é contra as experiências com células-tronco embrionárias. A esse respeito, o Supremo Tribunal Federal – STF, no Brasil, está julgando a constitucionalidade de parte da lei que permite tais experiências. A Suprema Corte brasileira tem inclinado pela constitucionalidade da lei e, portanto, favoravel à liberação das pesquisas e experiências com células-tronco embrionárias. Essa matéria é bastante polêmica e, em outros momentos já manifestei minha opinião favorável às pesquisas, sempre com o cuidado com os valores da Ética. No que se refere à matéria, um fato interessante a registrar é a atualização do rol de pecados. Estão inclusos, agora, os pecados ambientais. Sobre esse aspecto, acredito que a Igreja Católica demorou-se demais para categorizar os crimes contra o meio ambiente como pecados cometidos pelo ser humano. Os grandes pecadores são, em sua maioria, os grandes capitalistas que sempre colocaram o lucro à frente de tudo. As conseqüências ao meio ambiente e a todas as formas de vida nunca importaram diante da sanha por obter lucro. Nessa fileira estão as multinacionais dos grãos malditos com suas sementes transgênicas e com os seus venenos. Também estão aqueles que insistem em não tratar os resíduos antes de serem despejados nos rios. Estão aqueles que desmatam, traficam animais, jogam lixo em locais inadequados etc. Melhor seria que esses “novos” pecadores pudessem receber o “castigo” aqui na “Terra” e não no “Céu”. Marino Elígio Gonçalves.

Vaticano inclui poluição e transgênicos em nova lista de pecados

 

11/03/2008 – Estadão Online

 

Não poluirás a Terra. Temerás a manipulação genética.


Novos tempos trazem novos pecados. Por isso, o Vaticano disse aos fiéis que eles devem estar atentos a "novos" pecados, como os danos ambientais.


A orientação foi divulgada no fim de semana pelo arcebispo Gianfranco Girotti, número 2 do Vaticano na às vezes turva área dos pecados e da penitência.


Questionado durante entrevista ao L'Osservatore Romano (órgão oficial do Vaticano) sobre quais seriam os "novos pecados", Girotti disse que a zona de maior perigo para a alma moderna é o mundo ainda quase inexplorado da bioética.


"(Dentro da bioética) há áreas onde devemos absolutamente denunciar algumas violações dos direitos fundamentais da natureza humana, por meio de experiências e da manipulação genética, cujos resultados são difíceis de prever e controlar", afirmou.


O Vaticano é contra pesquisas com células-tronco embrionárias e alerta contra a possibilidade da clonagem humana.


Na entrevista, intitulada "Novas formas de pecado social", Girotti cita ainda ofensas "ecológicas".


Nos últimos meses, o papa Bento 16 fez vários apelos enfáticos pela proteção do meio ambiente, dizendo que questões como a mudança climática se tornaram muito importantes para toda a humanidade.


O Vaticano está cada vez mais "ambientalmente correto" desde o pontificado de João Paulo 2o, antecessor de Bento 16.


A Santa Sé já instalou células fotovoltaicas em seus prédios para gerar eletricidade e promoveu uma conferência científica para discutir as ramificações do aquecimento global e da mudança climática, que muitos cientistas atribuem principalmente ao uso de combustíveis fósseis.


Girotti, subdiretor da "Penitenciária Apostólica", que trata de questões de consciência, também citou o narcotráfico e as injustiças sociais como pecados modernos.


O arcebispo lamentou que cada vez menos católicos apareçam no confessionário, e citou um estudo da Universidade Católica de Milão segundo o qual 60 por cento dos fiéis na Itália deixaram de se confessar.


No sacramento da penitência, os católicos confessam seus pecados a um padre, que os absolve em nome de Deus.


Mas o mesmo estudo da Universidade Católica mostrou que 30 por cento dos católicos italianos acreditam que não há necessidade de um padre como intermediário do perdão divino, e que 20 por cento se sentem desconfortáveis relatando seus próprios pecados a outros.



Escrito por Marino às 13h10
[] [envie esta mensagem
]





QUEIMA DE CANA

google

Governo de SP antecipa fim das queimadas de canaviais para 2014

 

11/03/2008 – Folha On line

 

As queimadas nos canaviais do Estado de São Paulo terão de ser extintas até 2014. Nesta segunda-feira (14), o governo do Estado e representantes dos fornecedores do setor sucroalcooleiro assinaram o Protocolo Agroambiental que determina a antecipação do prazo. Pela lei em vigor atualmente, as queimadas tem de ser eliminadas até 2021.

No evento, que aconteceu no Palácio dos Bandeirantes, o secretário do Meio Ambiente, Francisco Graziano Neto, informou que as queimadas podem ser eliminadas até dois anos antes do fim desse prazo, ou seja, em 2012.

O protocolo faz parte do pacote com 21 Projetos Ambientais Estratégicos lançado pelo governo estadual em abril do ano passado.



Escrito por Marino às 12h37
[] [envie esta mensagem
]





ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO?

google

Ibama abre consulta pública para definir animais de estimação

 

Fonte: Camila Vassalo / Agência Brasil - 10/03/2008

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) abriu consulta pública sobre uma lista prévia com 58 espécies da fauna silvestre nativa que serão permitidas para a criação e comercialização. O Ibama quer saber quais dentre os 53 tipos de aves e três de répteis devem ser considerados animais de estimação.

A consulta pública está disponível no endereço eletrônico www.ibama.gov.br até dia 6 de abril. Quando terminar o prazo o Ibama terá mais 30 dias para sistematizar todas as contribuições e editar a portaria final.

Qualquer pessoa pode contribuir, desde que envie para o e-mail: fauna.sede@ibama.gov.br opiniões justificadas sobre as espécies a serem incluídas ou excluídas da lista. Serão analisadas somente as contribuições que estejam dentro dos critérios estabelecidos pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

De acordo com o diretor de Uso Sustentável, Biodiversidade e Floresta do Ibama, Antonio Carlos Humel, essa é uma iniciativa pioneira do Conama. Ele disse também que a Resolução do Conama n°.394/2007 veio no sentido de regulamentar as espécies que podem ser comercializadas, já que atualmente não existe nenhuma lei definindo quais são essas espécies.

“É importante frisar que a população não compre animais silvestres em feira ou beira de estrada, pois estará contribuindo para a exploração predatória e contrabando de animais”, explica o diretor. Segundo ele, "culturalmente a população brasileira sempre criou alguma forma [de animal], principalmente aves, como de estimação".

Humel disse que o Ibama está providenciando a lista prevista na Resolução do Conama n°.394/2007 com espécies da fauna silvestre que poderiam ser comercializadas em pet shops (lojas de animais), lembrando que essas espécies devem ser oriundas de criadouros devidamente regularizados pelo órgão.



Escrito por Marino às 10h31
[] [envie esta mensagem
]





IBAMA

google

Bazileu Margarido é efetivado presidente do Ibama

 

Ascom/MMA - 29/02/2008

 

Portaria da ministra chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, publicada no Diário Oficial desta sexta-feira (29), nomeia Bazileu Alves Margarido Neto presidente do Ibama. O economista vinha ocupando o cargo como presidente substituto do órgão desde abril do ano passado, incumbido pela ministra Marina Silva, do Meio Ambiente, de conduzir a transição para a nova estrutura do Instituto, depois da reforma administrativa.

 

Essa reestruturação manteve as atribuições do Ibama no processo de licenciamento ambiental e na fiscalização e transferiu para o Instituo Chico Mendes, criado em 2007, a gestão das unidades de conservação federais.



Escrito por Marino às 10h59
[] [envie esta mensagem
]





PROJETOS DO PARANABIO

Recursos para ONGs

google

 

Inscrições dos projetos para Programa Paraná Biodiversidade vão até o dia 10

 

AEN - 04/03/2008

 

Termina na próxima segunda-feira (10) o prazo para inscrição de projetos, que serão selecionados para receber investimentos do Programa Paraná Biodiversidade. O Programa está selecionando 40 projetos voltados à conservação da diversidade biológica que receberão, cada um, um aporte de R$ 20 mil para sua execução em um período de seis meses.


Ao todo, serão investidos R$ 800 mil (...) O edital com os critérios para apresentação dos trabalhos estão disponíveis no Portal do Meio Ambiente www.meioambiente.pr.gov.br.

 

O coordenador do programa na Secretaria do Planejamento, Erich Schaitza, destacou que vem recebendo inúmeros telefonemas e e-mails em busca de informações sobre o edital. (...)

 

Schaitza ainda acrescentou que os projetos apresentados devem abordar a conservação de um fragmento florestal em bom estado de conservação. “Por exemplo, se financiarmos projetos de educação ambiental, queremos que seja focado na educação ambiental para mostrar a importância de um fragmento ou de uma floresta, ou ainda para mostrar a importância de um processo que está interferindo naquele remanescente”, explicou.


Os projetos deverão ser apresentados, preferencialmente, por Organizações Não-Governamentais (ONGs) registradas junto ao Conselho Estadual de Meio Ambiente (...)

As propostas podem ser apresentadas até o dia 10 de março e serão priorizadas aquelas que contemplem áreas na região dos três corredores de biodiversidade: Araucária, Caiuá-Ilha Grande e Iguaçu-Paraná (...)

 

CATEGORIAS - As categorias financiadas pelo projeto são: pesquisa sobre biodiversidade (incluindo diagnósticos e monitoramentos da fauna e da flora em áreas em bom estado de conservação); educação ambiental mostrando a importância da conservação ambiental (visando fortalecer o compromisso da sociedade com o meio ambiente) e construção de planos para o cadastramento ou infra-estrutura em áreas de remanescentes florestais. Também existe a categoria que irá financiar projetos que apóiam a melhoria e a construção de novas Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN).


Mais informações sobre o edital podem ser obtidas junto à Coordenadoria de Educação Ambiental da Secretaria do Meio Ambiente (Rua Desembargador Motta, 3384 – Mercês – Curitiba/ tel: 41 3304-7730), à Unidade de Gestão do Projeto Paraná Biodiversidade na Secretaria do Planejamento (Rua Jacy Loureiro de Campos, s/nº , 4º andar, ala A, Centro Cívico – Curitiba/tel: 41 3313-6300) ou, ainda, encaminhando e-mail  (consultasbiodiversidade@sepl.pr.gov.br).

 



Escrito por Marino às 16h05
[] [envie esta mensagem
]





POLUIÇÃO

BBC Brasil

A China tem se destacado no cenário mundial com a mais proeminente economia em crescimento. São índices muito altos e indicam, de um lado, a pujança daquele país e, de outro, o risco ao meio ambiente gerado por suas indústrias que não possuem mecanismos sérios de gerenciamento e tratamento de seus resíduos. A matéria abaixo retrata mais um episódio do processo de industrialização da China. A receita, infelizmente, tem sido a mesma do Ocidente, ou seja, colocar o lucro acima de tudo, sem se importar com as repercussões ambientais dessa prática. Foi assim que os Estados Unidos da América se tornaram a nação mais poluidora do Planeta. Ao que tudo indica a China segue no mesmo compasso. Freqüentemente, ouço ou leio análises acerca do crescimento econômico do Brasil em comparação com o da China. As críticas são ásperas ao Brasil. Argumentam, os analistas, que o Brasil estaria ficando atrás de muitos países, sobretudo, da China e que isso seria ruim para todo o povo brasileiro. Particularmente, não sei se isso é tão ruim assim. Não vejo que o Brasil deva se espelhar na China, pois esta ainda busca um caminho que respeite e valorize o trabalho da classe trabalhadora chinesa e, ao mesmo tempo, respeite o meio ambiente. O Brasil, por sua vez, detém uma importante legislação protetiva aos direitos dos trabalhadores e também reconhecida legislação ambiental. É certo que ambas devem ser mais exercitadas na prática, porém, não se pode dizer que o Brasil seja um principiante nessas áreas: trabalho e meio ambiente. Prefiro o crescimento constante e em taxas mais singelas realizado com o respeito aos direitos dos trabalhadores e ao meio ambiente do que um crescimento voraz que não valoriza o trabalho humano e muito menos respeita a Natureza. Marino Elígio Gonçalves.

 

Nuvem tóxica obriga coreanos a usar máscara

 

Uma gigantesca nuvem de poeira engoliu a maior parte da Coréia do Sul e obrigou escolas a serem fechadas na segunda-feira. A nuvem é formada por areia e poeira tóxica carregada da China.

As tempestades de areia que se abatem sobre o país nesta época do ano são formadas no deserto de Góbi, na China, e atingem algumas partes do Japão, além da península coreana.

Todo o ano, o fenômeno provoca bilhões de dólares em prejuízo, e o governo sul-coreano calcula que a nuvem amarela mata 165 pessoas por ano.

Entre março e maio, muitos coreanos só andam nas ruas com o rosto coberto por máscaras de algodão, e lentes de contato passam a ser evitadas.

Nos últimos anos, a freqüência e a toxicidade da nuvem vêm se acentuando, o que aumenta as tensões entre a China e seus vizinhos. A poeira fica tóxica depois de passar por regiões industriais chinesas.



Escrito por Marino às 15h47
[] [envie esta mensagem
]





BOM EXEMPLO

google

Plantio de árvores em Itu/SP pode entrar no "Guinness Book"

 

29/02/2008 – Folha Online

 

Milhares de pessoas fizeram um mutirão na quarta-feira (27) para plantar, em 45 minutos, 30.550 mudas de árvores nativas da Mata Atlântica em duas áreas predeterminadas em Itu (103 km de SP), em um total de 11 hectares (cerca de 11 campos de futebol).


Com a ação, a prefeitura anunciou ter quebrado o recorde mundial de plantio de mudas de árvores no período - o objetivo era plantar 25 mil mudas em uma hora.


O pedido de oficialização do recorde será encaminhado à sede do "Guinness Book" ("Livro dos Recordes"), na Inglaterra.


Itu quer superar Huntly, na Escócia, que plantou 18.124 árvores em 40 minutos. Cerca de 10 mil voluntários participaram, segundo estimativa da prefeitura - eram esperados 5.000.

 



Escrito por Marino às 18h19
[] [envie esta mensagem
]





POLUIÇÃO

google

 

A matéria abaixo retrata um dos vários problemas ambientais de minha cidade: a existência de empreendimentos industriais em áreas incompatíveis. Essa realidade tem conspirado contra a qualidade de vida de parte de seus habitantes. A atual Administração não tem se mostrado muito aguerrida. Nesse particular, merece destaque a atitude do Instituto Ambiental do Paraná – IAP, através de seu Escritório Regional em que negou a renovação da Licença de Operação ao empreendimento. Também deve ser destacada a posição do Ministério Público Estadual que, por meio de sua Promotoria de Proteção Ambiental, tem demandado contra empreendedores a fim de que estes se adequem à legislação ambiental. E, por fim, igual destaque deve ser feito à população de Maringá que tem denunciado às autoridades, cada vez mais, os crimes praticados contra o meio ambiente. Marino Elígio Gonçalves.

 


Frigorífico em Maringá, no Paraná, expõe conflito entre produção e qualidade de vida

 

03/03/2008 - Neide Campos / AmbienteBrasil

Fumaça, mau cheiro, despejo de dejetos a céu aberto são algumas das reclamações dos moradores do bairro Jardim Novo Horizonte, na Zona 2, em Maringá, município localizado no noroeste do Paraná.

Todas essas reclamações, segundo os moradores, têm um único responsável: a Palmali Industrial de Alimentos, empresa que fabrica produtos embutidos, como lingüiças e presunto.

O complexo industrial, instalado desde a década de 1970, antes era o Frigorífico Central. Com a falência da empresa, seus lotes foram divididos e arrematados e, em 1995, se instalou no local a Palmali. A empresa fez algumas mudanças nas instalações, porém, apesar de não haver mais abate de animais na área, continuou utilizando a caldeira e as lagoas do antigo frigorífico.

A caldeira, que segundo os moradores emite muita fumaça, e as lagoas que recebem a céu aberto os dejetos da empresa, causam transtornos à população local. “O mau cheiro exalado é insuportável”, reclama o morador José Aparecido Ribeiro. Ele conta que a população está indignada, pois esse problema ocorre há anos e as autoridades não tomam providências.

Em 2007, o IAP (Instituto Ambiental do Paraná) fez uma consulta ao Município, a partir da qual se constatou que a ZR2 e a ZR3 são áreas de uso estritamente residencial, negando assim a renovação da licença de funcionamento da empresa. A Palmali foi multada e o Ministério Público entrou com ação para que seja feito um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), com subseqüente  encerramento de suas atividades e transferência.

“Até a desativação total da indústria, que deve ser de forma gradual, devem ser feitas algumas adequações como a diminuição da caldeira, a eliminação das lagoas e a implementação de um sistema compacto de tratamento de efluentes, com lançamento no emissário da Sanepar (Companhia de Saneamento do Paraná)”, explica a AmbienteBrasil Paulino Mexia, chefe regional do IAP. Segundo ele, deve haver uma programação para a retirada da indústria do local com a participação do Ministério Público e da Prefeitura de Maringá.

O outro lado

De acordo o diretor da Palmali, André Luiz Figueira, a empresa está disposta a fazer essas adequações em até 90 dias, mas precisa de um prazo maior para a transferência das atividades.

“A cidade cresceu em torno da indústria. Hoje a Palmali emprega 750 funcionários e temos interesse em sair daquela região, porém precisamos de tempo”, diz. “Ajuizamos uma proposta no IAP em que pedimos um prazo de 60 meses para que a empresa saia definitivamente da Zona 2.”

A Zona 2 é uma área nobre da cidade, muito próxima ao centro e que atrai grandes interesses imobiliários. A atividade industrial naquela região contribui também, portanto, para a desvalorização dos imóveis.

“A empresa não atende a legislação ambiental. A população não pode ser prejudicada”, afirma Paulino Mexia. Segundo ele, o instituto está trabalhando para chegar a um acordo o mais breve possível.

Durante esta semana, a proposta da Palmali deve ser discutida com o promotor de Defesa do Meio Ambiente, Manoel Ilecir Heckert, do Ministério Público do Paraná.



Escrito por Marino às 09h25
[] [envie esta mensagem
]



 
  [ Ver arquivos anteriores ]